sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Cartas de Agosto



Os ipês ainda estão floridos,
meu querido amigo,
abrandando toda a secura do nosso inverno.



* Porque Agosto é tão comprido que dá até saudade...

domingo, 6 de agosto de 2017

estática




aquela sensação de despertar-se
em cima
o tempo passou e não passamos


o pretérito veio me visitar
estranheza vaga
percebi que a pedra no caminho sou eu



quinta-feira, 6 de julho de 2017

Boas intenções

O amor vem de onde menos se espera.




Autch! E uma baita dor de cabeça.
Como assim? Uma pedrada!?
Olho pro lado: Uau, que gato!
Coração apressado.
Desconfio e olho pra cima:
Aff! Lá está ele, meu Cupido atrapalhado.
 


quarta-feira, 21 de junho de 2017

quarta-feira, 14 de junho de 2017









sonho      ledo       sonho
bebo mentiras em sua boca
flagela          medo     despedaça
a lágrima rouca ecoa verdade mouca
 



 

Adeus 
                                                 sempre...   
Sua imagem                           para   
aos poucos vai                  
desaparecendo              -se   
                       sublimar



14/09/2008 desconstruí-lo em 14/06/2017

domingo, 11 de junho de 2017

Retorno



Desculpe minhas ausências.
Desculpe meus silêncios.
Vagarosa e monossilábica,
mas ainda sou eu, anestesiada.
Fóssil e inerte.
Degelo
e luto.


quinta-feira, 8 de junho de 2017

na multidão




na multidão


os rostos passam
apressados        sisudos        silenciosos
escravos do relógio





(15/08/2009 reescrito em 08/06/2017)

quinta-feira, 25 de maio de 2017

O Sol existe.



É quarta de marcha
de grito
de gás
e lágrimas.
A mão que se levanta contra o povo
também é vítima.
Cega.
Fantoches silenciados:
uma mentira de fardas.
Maiakovski nunca esteve tão vivo.


sexta-feira, 19 de maio de 2017

Musical



No sobe e desce das cortinas 
-teatro da vida- 
remendo esse amor todo o dia.

 

sexta-feira, 5 de maio de 2017



Aniversário


Ganhou seu coração, seu bem mais valioso.
Sorriu, agradeceu, fez um gesto de cortesia.
No dia seguinte: - Não serviu.

Trocou por um minigame nas Casas Bahia.


* 05.11.2007
Relido em 15.05.2017

segunda-feira, 27 de março de 2017

Caminhando e Cantando


Caminhando e Cantando

Segunda-feira:
Nem direita, nem esquerda.
Hoje eu estou do avesso mesmo.

Publicado originalmente via Twitter

sábado, 1 de outubro de 2016

Inspiração



Inspiração é um estado de gravidez,
gravidez de palavras.

E estando grávida de palavras,
tinha enjoo do tédio
e das noites sem vaga-lumes.

Para não vomitar devaneios
bebia chá de conchas com hortelãs
e ouvia prosa de bem-te-vis.


28.11.2007 reescrita em 1º.10.2016

sábado, 12 de março de 2016

terça-feira, 21 de maio de 2013

... suspiros de fada




... suspiros de fada

tricotava pôr-do-sol
na cadeira de balanço
ninava doces lembranças...


sábado, 25 de agosto de 2012

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

toda prosa






o sol arteiro sobe

araras tagarelas 
de butuca no mangueiral




reescrito em 30.06.2017

Sol-zinho



as árvores se foram
do topo do poste
o passarinho brinca de telefone-sem-fio






Sol-edad



Uma pipa solitária
pinta no céu:
charme no blush poente.

Sertanejo destino



Sertanejo destino

Erramos
             por terras áridas
             vapora nossos sonhos...










Espiadinha

 
 
Espiadinha

Pia na Cozinha.
Pia na panela.
Curioso passarinho
entrou pela janela.
 
 




sexta-feira, 20 de julho de 2012

Refrão



Refrão

O resumo é um remendo.
- O in-verso copia
a meta(e)stase da poesia.


Refazendo

 

Refazendo

viro salto
               iiiii
                     nova
                             ação
                   - nada          nada -
                  Eu no mesmo lugar...

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Três Marias



 
Três Marias

 
A menina
 
Imaginação pintou seus olhos.
Esperança e Curiosidade, seus tons preferidos,
teciam cirandas com a relva em orvalhos.

 
A mulher

Vestia-se de Mansidão
e, sempre que podia, ria.
Ria da Inocência da Vida e toda sua doce confusão.

 
A vovó

Recontar era sua chama.
Mesmo assim, à tardinha
ninava o sol em seu xale estampado de silêncios.


Imagem: As três idades da mulher, de Gustav Klimt

terça-feira, 17 de julho de 2012

Dicas da Vovó Vina


[Seguindo as dicas da Vovó Vina]


Chá de Primaveras
para a idade é muito bom:
adoça as lembranças-meninas.



17.07.12
Lendo: Sei por ouvir dizer, de Bartolomeu Campos de Queirós

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Único



Mesmo todo elidido
era um sujeito-orgulho
em seus hiatos alegóricos.



Colombina




Chora às cinzas
na quarta escura
esfarelado ganzá...



Antologia




O enredo é um remendo:
Crônicas dos Sonhos e
Ódes à Nostalgia.

E neste doce epitáfio
"sol mi fá(z)" Cântico dos Cânticos...
Sim... sou toda Antologia.


... hoje à luz das horas





... à luz das horas


os olhares se cruzam diáfanos
e uma lembrança (re)pousa
em sonhos com a menina de outrora...

domingo, 13 de maio de 2012

... Sentindo-se Coringa




... Sentindo-se Coringa


Castelo de cartas
ao vento, voa sem destino 
a bela Dama de Copas... 

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Primeiro Despertar




Primeiro Despertar

Ao atravessar apressada pelo alvorecer da sua vida, deu-se conta que todos seus sonhos haviam morrido.
O tempo então calou-se diante desta constatação.
Os pássaros já não mais acariciavam a brisa com seus cantos em rodopios.
O céu quietara-se, nem ao menos o vento fazia cócegas nas copas das árvores.
Sim, todos se foram, um a um, cada sonho findou-se.
Pasma e calada, ela tomou-os em suas mãos, eram sonhos pequeninos e já opacos de tempo, sem nenhuma gota de fôlego se quer.
Esvaíram-se.
Mas não por estarem adoentados ou já terem nascido fracos... Ela permitiu que seus sonhos morressem, dia a dia, sufocados nos amontoados de rotinas...
Culpando-se incondicionalmente, prostrou-se à margem da vida, e com a ponta dos dedos, lentamente depositou-os. Suas lágrimas, em luto, vagarosamente beijavam a terra cálida e mansa, manto eterno...
As colinas já se ruborizavam com os beijos do sol vespertino, quando ela voltou os olhos silenciosos em despedida das pequenas sementes que semeara em sonhos um dia...



terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Prateava





A noite desliza e assovia
entre as catacumbas
clamam as almas e suas lembranças diáfanas...



Sinais



Paz de espírito é algo raro no mundo moderno. Mas temos uma liquidação de pombas brancas em nossa seção de pet-shop! Avisa a voz que vem do alto.


Farto



Rodeado de ideologias vazias, correu à padaria para comprar suco de uva e foi comungar em casa.


Reprise do jogo



Era véspera de feriado, peões e cavalos trabalhavam exaustos. 
Em seu carro novo, chega o bispo de sua torre, com a boca e a barriga cheia de boas novas. 
Emudecido pela cena, um suspiro me lembrava que na vitrine o brinquedo novo era 10% do meu salário.

Mate





No jogo de sutilezas a Dama Decadente toma chá (mate) e o Bispo toma o dízimo.